Arquivo da categoria: Texto

image

Já segue o blog no Instagram e no Facebook?
Tem sempre coisa nova por lá!

Instagram
Facebook

Anúncios

Navios

Vento
pras velas.
Que levam
o casco.
Que lavam
o asco.
Que trazem
o navio
de um lado
do mundo,
pra perto de
tudo.

Pro nosso
amor,
eu peço
coragem.
Pra enfrentar
a maldade.
Do vento
que vem
de longe.
Do outro lado
do mundo.
Pra esfriar
o coração,
e deixar
meu eu
e
meu você
mudo.

                                    ~ E.Q.

Auto afirmação

Amante da madrugada.
Influenciado pela paixão.
De dia é cerebelo.
De noite, só coração.

Escreve, porque precisa.
Precisa, porque escreve.
Desmancha cada verso,
E quando remonta, percebe.

Sua vida é a poesia.
Há quem não entenda,
Ou se negue.
Como uma flor,
Que se queira manter bela.
É necessário
Que se regue.

                                           – E.Q.

Fez-se mar

  A chuva caia fina lá fora. O silêncio era absoluto naquela madrugada.
Os pensamentos vieram como uma enxurrada. Talvez fosse só uma fina corrente de água, mas o silêncio costuma tornar tudo mais intenso. – Ele prega peças na mente.
O dia tinha sido difícil. – O término de uma relação nunca é uma coisa fácil, afinal.
Pensava, se talvez tivesse feito a coisa certa. De qualquer forma, o que poderia ter sido feito? Ele não sabia.
  Ela chegou de repente, sem tempo para conversas. Disse-lhe que a relação já não era mais a mesma. Ele, sem acreditar, ainda tentou convencê-la do contrário. Mas não. Estava decidida. Característica essa que ele admirava nela. – Não naquele momento.
Seu rosto queimava. Suas mãos suavam frio. Eram sinais do seu corpo de que alguma coisa estava machucando-o. – E não estava, realmente? O pior machucado é aquele que remédio algum pode curar. Talvez o tempo cicatrize, mas isso é o máximo que pode acontecer.
  Ela, pelo contrário, estava ciente do que fazia. Resoluta.
Suas palavras saiam feito facas de sua boca. Cortavam o ar e destruíam os tímpanos do rapaz.
Ele, já sem nada por fazer, disse por fim: “Eu não posso te obrigar a ficar comigo. Mesmo que eu queira muito, meu bem. O fato, é que eu te amo, estando ou não contigo. E quero te ver feliz. – Sua respiração estava alta. – Se vais ficar feliz longe de mim, ficarei bem.”
Os olhos dela brilharam. Como quando a primeira lágrima ameaça verter do canto do olho. Mas conteve-se. Estava decidida, afinal.
Ele sorriu, e se foi.
  De fato, pensar sobre aquilo tudo no silêncio da noite era uma coisa difícil. Quase impossível. Mas os pensamentos vêm e também se vão. Feito as ondas de um mar de sentimentos. Você só precisa tomar fôlego entre uma onda e outra, e aguentar firme.
No seu mais profundo íntimo, queria tê-la ali. Seus braços era o lugar onde deveria estar. Mas sabia. Não poderia mais acariciar seus cabelos.
O amor, é um sentimento sólido. Muitas vezes, sacrifícios devem ser feitos. – Pensou consigo.
  Ela estava feliz. Ele, – como dito – ficaria bem. A felicidade dela o confortava. A distância, jamais.
Sorriu para o silêncio do quarto. Como quem debocha de si mesmo. Aquela seria uma longa noite.

                                         
                                                        – E.Q

Terça Nublada

Terça Nublada

Imagem

Estava tomando meu café da manhã quando ela entrou. É o local onde frequento diariamente, gosto daqui, é perto de onde trabalho, e o primeiro café expresso é cortesia da casa.
Ela abaixava o volume do iPod, enquanto era atendida no balcão. Nunca havia visto aqueles cabelos pretos por aqui. Talvez por isso gostasse tanto deste lugar, sempre me surpreendia.
Ouvi ela pedir chá, pão, e torradas. O atendente lhe ofereceu uma caneca com café expresso, ela recusou, disse lhe que não gostava, e agradeceu com delicadeza.
Não consegui desviar o olhar daquela moça. Pude notar detalhes e traços de seu rosto, inesquecíveis traços.
Ela então terminou seu chá, e saiu, parecia atrasada. Também me levantei após alguns minutos. Fiquei pensando naqueles olhos castanhos no caminho para o trabalho. Era inútil tentar tirar ela da minha cabeça, estava apaixonado. Como poderia? Ela mal gostava de café! Enfim aceitei, e torci para reencontrá-la no dia seguinte. Afinal, nunca se sabe o que esperar de uma terça-feira nublada.

— Eduardo Quintanilha

Nostalgia
texto-nostalgia-infancia

Sinto falta dos bons tempos, das boas pessoas.
Sinto falta da verdade, sem vaidade, de toda inocência.
Quando o mundo todo era perfeito, de total imperfeição.
O quanto não era quantificado, ou não tinha quantidade.
Sinto a falta de ser normal, sem se importar em ser igual.
Sinto falta dos bons tempos.
Tempos recentes, que a falta faz parecer distante.
Tempos, que jamais retornarão.

—Eduardo Quintanilha

Sobre se Apaixonar

Casal-Paixão

Começa de leve, quase sem querer. Não quer se abrir, tens medo de novamente se ferir.
Tudo parece lindo, realmente é para você. Está cego e surdo, todos estão errados.
Sua consciência grita em protesto ao que seu coração insiste em dizer. Ela então perde a voz.

Cada momento é como uma poesia, que não se transforma em palavras.
Tudo parece estar dando certo agora. E deveria.

A consciência retoma sua voz e te impõe que repense. Ela tem razão, mas o coração já não está bem.
Estúpido em acreditar e se deixar levar mais uma vez.
Nada mais pode ser feito, que então sirva de aprendizado.

~Eduardo Quintanilha